Autor: Manoel de Almeida Henrique

15/01/16

A segregação de livros e obrigações acessórias nos moldes em que vem sendo proposto até hoje onera contribuintes e a própria sociedade na medida em que os governos são obrigados a manter sistemas e legislações diferenciados para acompanhar o cumprimento das obrigações fiscais, considerando que as informações possuem uma fonte única: o contribuinte.